• Superior Secundário MEG

  • olooo

FOTOS
VÍDEOS

Bosco “Paçoca” e sua coleção de selos de Escotismo em exposição nacional

17/08/2018

Lorenense brilhando nacionalmente: na noite desta quinta-feira, 16 de agosto, aconteceu a abertura da Exposição “A História do Escotismo em Selos”, do acervo do chefe escoteiro lorenense João Bosco Pereira de Oliveira (Paçoca), realizada no Centro Cultural do Movimento Escoteiro (CCME) do Brasil, no Rio de Janeiro – RJ.

A Exposição foi organizada pelo “Paçoca” nos mínimos detalhes, por meses, a convite de seu grande amigo lorenense Domingos Sávio Nogueira, vice-almirante da Marinha (e os dois fundadores, há 50 anos, do Grupo Escoteiro Guaypacaré).
“Eu já sabia, há muito tempo atrás, que o ‘Paçoca’ era um esmerado colecionador de selos sobre o tema Escotismo. Como, atualmente, fui alçado ao cargo de presidente da Assembleia do CCME, achei por bem prestigiar o amigo de tantos anos e grande entusiasta do movimento escoteiro, trazendo para o CCME a exposição de seus selos, organizada de forma a contar a história do Escotismo”, conta Domingos Sávio. “Ao mesmo tempo, como ação benéfica, decorrente desse evento, lucra o CCME com mais um evento em suas instalações, que promove seu negócio maior, que é a guarda da memória escoteira, sua filosofia de educação da juventude, de forma saudável e encaminhadora, para um futuro promissor para cada um desses jovens. E isso é benéfico ao País”, considera o vice-almirante.

Presentes na abertura da Exposição, diversas autoridades da Marinha, escoteiros e chefes de todo o Brasil. Amigos de João Bosco de Lorena também fizeram questão de prestigiar este momento.
Participaram do descerramento da fita inaugural da Exposição: o ex-ministro da Marinha, o almirante de Esquadra Mauro César Rodrigues Pereira (grande incentivador do Escotismo no Mar); o comandante do 1º Distrito Naval, vice-almirante Cunha; o diretor do Patrimônio Historico e de Documentação da Marinha, vice-almirante Mathias; o chefe escoteiro André Torricelli, presidente do CCME; e o vice-almirante Domingos Savio Almeida Nogueira, diretor da Procuradoria Especial da Marinha.
João Bosco fez um discurso emocionante e rico em história do escotismo do Brasil e, principalmente, de Lorena, sua amada terra natal. Relembrou, inclusive, que ele e o Domingos Sávio, ainda meninos (com 11, 12 anos), se reuniam solitariamente à beira do ribeirão, ao lado do pontilhão do trem, todo domingo, preparando a fundação do Grupo Escoteiro Guaypacaré, por 3 anos, antes do Grupo se tornar oficial.
Após a breve solenidade, houve coquetel. A Exposição “A História do Escotismo em Selos” ficará aberta ao público até dezembro. Caravanas de grupos de escoteiros de todo o Estado do Rio de Janeiro estão sendo organizadas para visitas.

“De coração, do fundo d’alma, minha emocionada gratidão, meu muito obrigado, pelo apoio e sintonia comigo em mais esta bela jornada que me fez tão bem. Sempre alerta”, registrou João Bosco.

E nós, do Portal O Lorenense, filhos do João Bosco, registramos ao Domingos Sávio a nossa gratidão pela oportunidade e reconhecimento; e a todos que fizeram questão de prestigiar este momento tão importante para o “Paçoca” e nossa família.

MAIS LIDAS